Doutora Suzy

O que é Acne?

Acne é o termo médico usado para o quadro de espinhas, incluindo tanto os cravos (chamados de comedos ou comedões), as lesões vermelhas, as “bolinhas de pus” (pústulas) e as lesões conhecidas vulgarmente como espinhas internas (cistos de acne, traves e seios comunicantes). Há diferentes graus de acne, de leve a quadros mais severos.

Ao contrário do que vulgarmente se acredita a acne não é causada por “sangue sujo”. É uma doença que ocorre por um funcionamento exagerado das glândulas sebáceas, mais uma tendência ao entupimento da saída dos pequenos orifícios da pele por um material chamado queratina (formação dos comedões) e pela atuação de bactérias após a inflamação acentuada dos comedões (formação da pústula). Temos pacientes que apresentam apenas a oleosidade, outros com manifestações predominantes de cravos e outros com quadros bem mais complexos.

Como estas glândulas só começam a entrar em atividade na adolescência, esta é a faixa etária do surgimento do problema. Entre os fatores para o desenvolvimento da acne temos a tendência genética, ou seja, filhos de pais que têm ou tiveram acne tem chance grande de vir a desenvolver também o quadro, o uso de produtos inadequados à pele da pessoa, que podem agravar ou fazer surgir o problema na pele, distúrbios hormonais nas mulheres (com excesso de hormônios masculinizantes) e até mesmo o estresse, o que pode contribuir de modo especial para pacientes mais velhos com quadro de acne (acne da mulher adulta, por exemplo). O papel de alimentos gordurosos, chocolates, entre outros não é fundamental para o desenvolvimento de espinhas. Não é o que se come que estimula as glândulas sebáceas a trabalharem mais, é o próprio perfil genético do indivíduo que conduz ao funcionamento exacerbado delas.

Ainda é muito difundida a idéia de que a acne faz parte da adolescência e como tal, representa uma fase da vida, levando muitos pais a ignorarem a necessidade de tratamento do quadro como um problema. Apesar da acne se iniciar especificamente nesta fase não significa que ela faz parte normal desta etapa da vida, e pode sem o devido tratamento deixar marcas ou cicatrizes que são complexas de tratar, muitas vezes sendo possível apenas minimizar quando mais tarde. A acne bem tratada pode deixar a pele com aspecto normal.

É fundamental que se compreenda que a maior parte dos tratamentos para acne conduz ao seu controle mediante o uso dos medicamentos, e que não basta usar um tubo de um remédio para que o problema esteja corrigido, pois a alteração da secreção sebácea continua lá na tendência da pele da pessoa. Cada indivíduo tem uma resposta diferente frente aos medicamentos, portanto o que funcionou bem para um paciente não necessariamente funcionará bem para outro. Muitas vezes temos que associar aos medicamentos de uso tópico (de passar na pele) os medicamentos orais, como antibióticos, que visam diminuir a população de bactérias que atuam na acne (Propionibacterium acne). Há ainda a possibilidade de uso de uma medicação que visa à cura para casos mais resistentes ou intensos – a Isotretinoína oral. Cada situação deve ser avaliada levando em conta o grau de lesões do paciente e a sua resposta aos tratamentos já tentados.

Acne tem solução. Procure informação adequada.

A reprodução dos textos contidos neste site é livre desde que citada a fonte com link para o original.
©2011. Dra. Suzy Rabello. Todos os direitos reservados
dermatologia